Loja Mano Monteiro
  Departamentos

 Acessórios I
   Alças, correias, etc (13)

 Acessórios II
   Fechos de fole, protetores de fole, etc (15)

 Acordeões Novos
   Acordeões Novos (6)

 Afinação
   Cera, valvula, aintiferrugem, cola, etc (43)

 Bandoneon
   Botões, frisos, liras, etc  (8)

 Bandoneon Usado
   Bandoneon Usado (1)

 Botões Mão Esquerda
   Botões diversos (11)

 Brasões
   Brasões (19)

 Captações
   Captações (4)

 Celuloide
   Celuloide, polidor, tingidor, limpador, etc (14)

 Cursos Técnicos
   Afinação, Fole, Celuloide, Mecânica, etc (8)

 Estojos
   Estojo, bag, acessórios etc (22)

 Fole 1
   Papelão, couro, tecido (13)

 Fole 2
   Cantoneiras (17)

 Fole 3
   Percalinas (10)

 Fole 4
   Meia cana, vedação, parafuso, pino (20)

 Fole 5
   Aplicadores de cola, polimento de cantoneiras, etc (7)

 Frisos e molduras
   Frisos, molduras, adornos (11)

 Logotipos Letreiros
   Logotipos Letreiros (73)

 Musicamentos
   Palhetas, picolos, jogos de músicas, rebites, etc (21)

 Peças Acordeon de Botão
   Botões, hastes, tampas, etc (18)

 Peças Mão Direita
   Molas, sapatas, hastes, etc (52)

 Peças Mão Esquerda
   Botão, regulador, pé, mola, etc (22)

 Peças Universal e Minuano
   Peças originais (23)

 Presentes
   Chaveiro, botom, etc (6)

 Suprimentos
   Cola, couro, feltro, impermeabilizante, etc (12)

 Talas e Juntas de Caixilhos
   Talas e juntas de caixilhos (24)

 Teclados e Sustenidos
   Teclas naturais e sustenidos (24)


  Novidades
Brasão Todeschini (Peça) Código 137

Brasão Todeschini (Peça) Código 137
R$ 48,22
R$ 40,99
ou 4 X R$ 11,03

 



`Pague com PagSeguro

   
    Login
  Informações

Professores de Acordeon
Preserve seu Acordeon
Todeschini a História
Técnicas
Oficinas do Brasil



Algumas peças a venda neste site, contém um numero relacionado as técnicas abaixo.

Técnica 001 O fecho deve ser fixado primeiro pelo lado da tampa, depois com o fole bem fechado
se marca o local do botão de pressão e ali fixe-o.


Técnica 002 Sem dúvida, uma cola que dá um bom resultado na colagem é a cola de contato (cola de sapateiro) . O ideal é encontra-la na forma de bisnaga. Para colar deve-se passar um cordão de cola ao longo do palito de madeira, após isto, larga-se a tecla posicionado mais próximo do local final desejado. Após todas colocadas em seus devidos lugares, coloque uma régua por cima ao longo do teclado a frente dos sustenidos, precionando a régua pelas pontas com um grampo de cada lado para que haja um nivelamento e para que seja feito os ajustes finais. Mantenha secando nesta fórma por 48 horas. Obs. A cola de contato conforme seus fabricantes, é recomendada para que seja passado cola em ambas as partes, mas para este caso isto não procede. Pois a cola de contato passada somente em uma parte seca perfeitamente. A cola levará uns 30 minutos para começar a secar, dando tempo suficiente para que possa realizar um bom serviço. Não há nescessidade de retirar os sustenidos, a não ser para algun ajuste isolado. Não use cola Bonder. (instantanêa)

Técnica 003 Com o bico do frasco, distribua pequenas gotas de cera ao longo do acordeon, e depois faça a limpeza e polimento com uma flanela de algodão. Repita esta ação uma vez por mês.


Técnica 004 Para impermeabilizar o fole, retire-o do acordeon, abra-o e aplique com o borrifador em duas passadas cada, isto é vai e volta no mesmo numero de dobras. Volte a aplicar em um ano. Para alças, haja com o mesmo procedimento, aplique indo e vindo no mesmo caminho, faça uma aplicação de três em três meses. Para estojos de madeira ou de nylon faça o mesmo procedimento, aplique duas vazes por ano. Deixe secar por 24 horas
NÃO FUME QUANDO ESTIVER APLICANDO.


Técnica 005 Este protetor foi elaborado para que as chapas de músicas  (chapa de alumínio + palheta ) seja aplicado por imersão. As palhetas devem estar bem limpas, retire o Maximo de ferrugem. Deixe secar por uma hora embaixo de uma lâmpada ou ao sol , até que estejam secas. A vantagem de usar por imersão, é que faz uma proteção completa, frente e verso da palheta. Não aplique o óleo concentrado código 122 por imersão. NÃO FUME QUANDO ESTIVER APLICANDO.


Técnica 006 Este protetor foi elaborado para que  as
palhetas de musica seja aplicado através de cotonete. Com o bico do frasco, molhe um cotonete, e com este cotonete coloque um leve pingo de óleo  no pé da palheta ( perto do rebite), com outro cotonete seco, puxe o óleo para a ponta da palheta como se estivesse esparramando e secando ao mesmo tempo. As palhetas devem estar bem limpas, retire o Maximo de ferrugem. Não aplique este óleo por imersão. NÃO FUME QUANDO ESTIVER APLICANDO.


Técnica 007 Para pôr em funcionamento pela primeira vez a pistola, siga as instruções: 1° Abra a pistola. 2º Dê uma leve empurrada na esfera e coloque um pouco de cola de contato (cola de sapateiro) e solte a esfera para que ela volte ao seu lugar. 3º Está pronta para o uso, é só abastecer.


Técnica 008 Depois do uso, deixe de molho no Água Raas. Não use thiner ou outros produtos


Técnica 009  Use este bico para passar cola nas  dobras do fole.


Técnica 010  MANUAL DE INSTALAÇÃO DO PROTETOR TRASEIRO DE FOLE
1 - Meça a distância entre os dois parafusos (parafuso 1 e 2 ) com uma régua.

2 – Posicione o protetor na traseira do acordeon com o veludo para o lado do fole, de tal forma que o suporte 1 da alça fique livre. Marque os pontos a serem furados com o auxílio da régua e uma caneta.

3 - Fure com uma broca de 2 a 3 mm e fixe com os parafusos e as arruelas que acompanha o protetor. 


Técnica 011 Pendure o debrum já previamente cortado em pregos , e com este bico passe cola de cima para baixo e depois de 5 minutos está pronto para ser colado no fole.


Técnica 012 Esta peça pode ser colada com cola de contato (cola de sapateiro), passando somente na traseira da peça, logo após cole-a no local desejado. Até a cola secar, prenda a peça com fita adesiva por 24 horas. Não use cola Bonder (instantânea)

Técnica 013 Esta cera pode ser derretida e ser usada no sistema de colher, ou na forma de barra pode ser utilizada no sistema de ferro de solda.


Técnica 014 Para colar a haste de alumínio use cola Araldite 24 horas. Não manuseie antes de 24 horas. Não use cola Bonder ( instantânea)


Técnica 015 Para colar a tela de alumínio use cola Araldite 24 horas. Prenda com vários grampos ou prendedores. Não manuseie antes das 24 horas. Não use cola Bonder (instantânea)


Técnica 016  Para retirar a haste quebrada, procure aquecer o que restou - use um isqueiro - e depois puxe com um alicate.  Para aumentar a largura da fenda  na madeira, use uma lixa grossa, dobre a lixa ao meio, com isto ela lixará os dois lados . Para colar a haste de alumínio use cola Araldite 24 horas. Não manuseie antes de 24 horas. Não use cola Bonder ( instantânea)

Técnica 017 Para facilicar a colocação de anéis, estes devem estar aquecidos, utilize uma lâmpada ( luminária, abajur), coloque-os em um pratinho. Ao esfriar os aneis irão se contrair, voltando ao estado normal.


Técnica 018 Esta peça deve ser colada com cola de contato (cola de sapateiro) passando em ambas as partes,ou seja, passar cola na peça e no local onde será fixada, deixe secar por uns 10 minutos e estão prontas para serem coladas. Cuidado,com esta técnica você deve ter cuidado, pois ao colar não existe reposicionamento, pois a adesão é muito forte.


Técnica 019 Os rebites são fabricados atravez de forjamento e acabam tendo uma dureza acima do necessário, por isto aconcelhamos amacia-los (destempera-los) antes de serem utilizados. Use a seguinte técnica:  Junte em torno de 200 rebites e coloque-os em cima de um tijolo ou telha e os aqueça com maçarico até que fiquem vermelhos (incandecentes) deixe-os esfriar ao natural , não use vento, agua ou outro processo de resfriamento.  Torneiros mecânicos sempre tem bons maçaricos.


Técnica 020 Os couros são selecionados através de espessura e a maleabilidade ao toque, porem, apesar deste cuidado uma mesma peça pode ter aplicação em notas graves e médias ou em medias e agudas. Sentidos dos cortes: tiras cortadas no sentido rabo / cabeça serão mais meleaveis, mais flexiveis. Tiras cortadas no sentido barriga / barriga serão menos meleáveis, menos flexiveis.
 


Técnica 021 Há duas formas de colocar botões em mecânica de baixaria, a primeira é colocar os botões sob pressão nos arames da mecânica, não recomendamos esta forma , pois o profissional tem que ter muita experiência. A segunda é refurar os botões com uma broca 2 mm ou 2,5 mm. após feito isto passe cola Araldite 24 horas no furo dos botões com o auxilio de um arame e vá colocando um a um em cada arame da mecânica, fazendo com que estes fiquem ao Maximo para fora. Apos esta etapa, utilize um paquímetro ou um outro medidor e vá empurrando os botões um a um para dentro fazendo com que estes fiquem com 7 mm para fora. Deixe secar por 24 horas. Importante, a mecânica deve estar regulada. Não use cola Bonder (instantâneas).


Técnica 022  Para fazer um bom polimento, lave o celulóide do acordeon com uma esponja com sabão ou detergente neutro, use quase nada de água esfregue praticamente só com espuma para não afetar as partes de madeiras e outras. Enxágüe com esponja levemente úmida e logo após seque com pano limpo e seco. Faça o polimento com a massa média utilizando uma politris e utilize outra (seca) para retirada do excesso. Logo após faça o polimento com a massa fina com a mesma politris e retire o excesso com a politris seca.


Técnica 023 Para colar couro em sapatas de madeira, utilize cola PVA branca para madeira, passando somente em uma parte, na sapata ou no couro. Para sapatas de alumínio ou plásticas faça o mesmo procedimento, porem use cola de contato ( cola de sapateiro). Para sapatas com feltro, passe a cola primeiro na sapata grude-a no feltro, deixe secar por 2 horas, feito isto recorte o feltro com tesoura ou estilete e logo a seguir passe cola PVA branca ou de sapateiro no couro e novamente grude. Deixe secar por duas horas e novamente corte, desta vez o couro.


Técnica 024 Sempre que colar o feltro a qualquer outro material, nunca passe cola no feltro, isto é, passe cola sempre no outro material. Isto é necessário para não encharcar o feltro de cola. Por menor que seja pode endurecer o feltro.


Técnica 025   1º Para remover a palheta quebrada, esmerilhe o rebite até ficar nivelado com a cabeça da palheta. 2º Retire o rebite com um pino e martelo. 3º Introduza um novo rebite. 4º Encaixe a palheta nova (claro que maior  que a fenda) e fixe-a com uma fita adesiva. 5º Com um pino duro e fino como uma agulha, procure riscar a palheta através da fenda.  Um bom riscador pode ser feito a partir do raspador para retoque de afinação código 262 encontrado em "suprimentos". 6º Utilize o risco na palheta como referencia para desbastar. Este desbaste inicialmente pode ser feito com esmeril, mas o ajuste final deverá ser feito com lima chata. Para dar o tom: desbaste a parte retificada do meio para a ponta se o caso é subir ou desbaste do meio para a traz (lado da cabeça) se o caso é baixar o tom. O rebite deve ser encurtado, corte o excesso, deixe uns 2mm para rebitagem. 


Técnica 026 Retire todo o teclado e depois retire as teclas sustenidos (capa + madeira) com auxílio de alicates e lixadeiras até o palito de madeira ficar liso.Recoloque  todo o teclado no lugar. Para colar os sustenidos, utilize cola de contato ( cola de sapateiro). faça um cordão de cola somente no palito de madeira , coloque a tecla sustenido centrando o máximo que puder, deixe secar por 24 horas. Não usa cola bonder (instantâneas).


Técnica 027  A chave plástica originalmente é parafufada, mas não recomendamos este procedimento, pois existe grande possibilidade de haver quebra. Use colado com cola de contato (cola de sapateiro), passando somente na traseira da peça, logo após cole-a no local. Até a cola secar, prenda a peça com uma fita adesiva, para que esta não se movimente. Deixe secar por 24 horas. Não use cola Bonder ( instantânea)


Técnica 028 Este regulador serve para qualquer acordeon. Como proceder: Retire o regulador antigo, ajuste o regulador novo de tal forma que o volante fique bem centralizado tanto na parte que se gira com o dedo, e tanto na parte que se encaixa o parafuso da alça. Para fazer este ajuste, utilize formão ou lixadeira. Pode ser fixado de duas formas, a primeira é simplesmente só colando, utilize cola PVA branca para madeira, e a segunda é simplesmente só parafusar por pelo outro lado da mecânica.


Técnica 029  Para fazer um bom polimento, lave o celulóide do acordeon com uma esponja com sabão ou detergente neutro, use quase nada de água esfregue praticamente só com espuma para não afetar as partes de madeiras e outras. Enxágüe com esponja levemente úmida e logo após seque com pano limpo e seco. Faça o polimento com a massa média utilizando uma politris e utilize outra (seca) para retirada do excesso. Logo após faça o polimento com a massa fina com a mesma politris e retire o excesso com a politris seca.


Técnica 030  Fixe com percevejo dentro do estojo ou dentro do acordeon. Em 6 meses retire e deixe ao sol para que seque e volte a ter a função.

 

Técnica 031  A utilização da cartela é bastante simples, basta escolher os registros e cortá-los exatamente na linha fraca. Pronto basta colocar embaixo da tecla transparente, não há necessidade de colar, pois ficará imóvel entre a tecla plástica e a tecla de metal.


Técnica 032  A rotação para um bom polimento não deve ultrapassar os 1400 RPM , pois acima disto diminui muito a refrigeração. Rotação ideal é 900 RPM.  Você pode montar uma politris usando um motor de aproximadamente 1700 RPM de 1/2 HP com uma polia de 50 mm, e na outra extremidade ligada por uma correia,  uma polia de 90 mm, isto fará uma redução para aproximadamente 900 RPM). Para montar sua politriz, você pode utilizar um mancal com eixo de serra circular. Nas polias de pano é frenquente o acumulo de massa, utilize uma escova de aço periodicamente para fazer remoção.

Técnica 033 Para furar a tecla plástica, encaixe-a na tecla de metal e fure de dentro para fora com um arame de 2,5 mm previamente aquecido em fogo (pode ser usado uma das pontas do próprio eixo das teclas). A transparência da tecla favorece este trabalho. Remova a rebarba provocada pelo aquecimento. Corte as cartelas desejadas e as encaixe, não precisa usar nenhum tipo de cola pois as cartelas não se movimentarão. Não ha necessidade de usar as arruelas plásticas separadoras.


Técnica 034 Para ser prático, coloque a peça, marca ou frizo de frente em cima de uma mesa (em caso de letras, utilise uma regua para alinhamento),  grude uma fita adesiva e desvire peça, passe cola no verso e com o auxilio da mesma fita adesiva volte a virar a marca e cole no local desejado deixando fixado com a própria fita. Use como cola esmalte de unha cremoso da cor do acordeon ( esmaltes de preferência das marcas Risquê, Impala, Colorama ou Xuxa ). Também pode ser usado cola de contato ( cola de sapateiro ). Deixe secar por 24 horas. não use cola Bonder ( instantânea)
 
Técnica 035

  • Palheta medindo até 17,5 mm não usar válvula. (Usar este critério tanto para o baixo como para o teclado) A medida é referente a palheta, a parte retificada, sem contar a cabeça da palheta. 
  • Palheta  medindo entre 17,5 e 25,5 mm usar válvula cód. 201. (Usar este critério tanto para o baixo como para o teclado).
  • Palheta  medindo entre 25,5 e 33,5 mm usar válvula cód. 202 mais o estabilizador cód. 203 cobrindo 2/3. (Usar este critério tanto para o baixo como para o teclado).
  • Palheta  medindo acima de 33,5mm usar válvula de couro cód. 206 mais o estabilizador cód. 241 cobrindo tudo. Se a palheta  tiver carga na ponta, utilize também o filete cód. 209. (Usar este critério tanto para o baixo como para o teclado).

 

 
Para as duas carreiras maiores do baixo, usar o critério descrito abaixo.

  • No “baixo menor” (12 chapas) usar válvula de couro cód. 207 mais o estabilizador cód.204 cobrindo tudo. Se tiver carga na ponta da palheta, utilize filete cód 209. Para acordeoões importados substituir os códigos 207 e 204 por 208 e 205
  • No “baixo maior” (12 chapas) usar válvula de couro cód. 208 mais estabilizador cód. 205 cobrindo tudo e mais o filete cód. 210. Para acordeõs importados substituir os códigos 208 e 205 por 334 e 240

           
Obs: Para os fiiletes amortecedores códigos 209 e 210 use o disco de couro código 211.

Use para todas a colagens cola de contato. Para se chegar a esta disposição, foi feito um bom estudo, porém fica a critério de quem quer que seja possíveis mudanças.

Se preferir, solicite por e-mail ou carta a Tabela de utilização de válvulas para música.


Técnica 036 Para cada 100 ml de resina adicione 8 gotas de catalizador.

Técnica 037 Para abrir o orifício na chapa de alumínio, utilize broca da mesma espessura do rebite. Para fechar, rebata a entrada e a saída do orifício com um pino de ponta arredondada. Utilize pino de uma dobradiça de porta ou janela. Outra técnica de fechar orifícios é com vazadores do couro. Use sempre um tamanho ligeiramente maior. Ex: se o orifício a ser fechado for de 2 a 2,6mm use um vazador de 3mm, 3,5mm ou 1/8 de polegada. O propósito é criar um friso circular em volta do orifício provocando uma leve dilatação para o centro.

Técnica 038

Técnica 039

Técnica 040  
 
Técnica 041

Técnica 042

Técnica 043

Técnica 044

Técnica 045


Técnica 047 O revestimento de celulóide realmente é algo complexo, por isto um dos objetivos é mostrar a técnica, pois a aplicação deverá ser feita por um profissional. Bem, vamos aos seguintes passos:    1º : OS RECORTES -  Recortar o celuloide para cobrir a parte  ou as partes desejadas, Estes recortes deverão ser sempre maiores  que as partes a serem cobertas, em torno de 1 cm.  2º : O AMOLECIMENTO - Preparar em uma vasilha fechada a mistura na proporção de 1 por 1 de agua e acetona pura (100%) , misture e mergulhe por completo o celuloide, deixe por aproximadamente 45 minutos, mas atenção, este tempo poderá mudar radicalmete em função das caracteristicas fisico-quimicas do celuloide, por isto deverá ser verificado a cada 10 minutos se já não se encontra no ponto. Bem, o ponto é simples, o celuloide deverá ficar como se fosse uma massa para pastel, ou seja, mole e perderá seu brilho natural. Se ultrapassar este ponto, começará a derreter a ponto de se auto-esticar ou de ficar partes derretidas no fundo da vasilha. 3º : A COLAGEM - Coloque o celuloide mole em cima de uma toalha e seque os dois lados, em seguida passe acetona pura com um pincel em ambas as partes ( em um lado do celuloide até ficar pegajoso  e na parte a ser coberta, tanto a madeira do acordeon ou o celuloide já existente), comece a grudar com as mãos como se fosse um adesivo, não poupe acetona, mas cuide no excesso, largue ao natural sem esticar e procure não deixar bolhas. Em emendas entre celuloides moles procure fazer uma fusão transpassando 5 mm. Recorte os excessos. Deixe secar por 48 horas. 4º : O LIXAMENTO -  Esta etapa é destinada aos  nivelamentos. Para nivelar emendas e partes corrugadas utilise lima ou um raspador como uma faca por exemplo e a seguir lixa madeira grão 180. As lixas seguintes são grãos 220 e 320 de madeira.  No lixamento seguinte é ultilisada lixa d’agua  nº 600, . Utilise agua para a lixa 600. O segredo do lixamento é a lixa posterior tirar o risco da lixa anterior. O celuloide deverá ficar completamente fosco e liso. 5º : O POLIMENTO E BRILHO  - Esta etapa deverá ser feita com massa de polir e polidor de pano, veja os produtos de codigos 178,157 e 171 em suprimentos em nosso site.  OBSERVAÇÕES : A mistura - agua e acetona - poderá ser reutilizada varias vezes, inclusive adicionando agua ou acetona quando achar nescessário. Pequenas bolhas poderão ser perfuradas com agulha para recolarem. Para o 3º passo colagem, a acetona poderá ser substituida por Acetato de etila.


Técnica 048 Estas teclas, tanto na medida de 19 mm ou 20 mm servem para diversas marcas e modelos de acordeon, porém estas larguras poderão ser alteradas conforme a largura da tecla original, exemplo, a tecla de 20 mm poderá ser diminuida até 19 mm e a tecla de 19 mm poderá ser diminuida até 18 mm. Estas dimiuições poderão ser feitas atravez de desbate em lixas rotativas, lixas fitas ou esmeril.  Para fazer os  recortes dos sustenidos , use os mesmos métodos e para  dar acabamento final use  uma lima. Não tente usar algum tipo de serra elétrica, pois é muito perigoso tanto para a possibilidade de quebrar a peça como a possibilidade de ocasionar um acidente. Obs: as teclas tem um chanfro de acabamento nas laterais e na ponta, então em caso de diminuição o desbaste deverá ser iguail para cada lado. Para a colagem veja em técnica 002


Técnica 049 Para utilizar em notas médias ou graves, use qualquer uma das pontas. Para utilizar em notas agudas, diminua o diâmetro de uma das pontas, mas sempre tendo o cuidado de deixar a ponta reta, não uma agulha. AFIAÇÃO:  A afiação deverá ser feita em um moto-esmeril com rebolo para videa, colocando o raspador na horizontal e de ponta para o rebolo. (na horizontal um pouquinho abaixo do eixo do rebolo). Encoste e gire o raspador, desta forma  a afiação será uniforme.  Lembre-se, as pontas  deverão ficar praticamente retas - Para utilizar as duas pontas introduza o raspador em um cabinho de madeira com um furo de 2 mm para poder inverte-lo quando necessário. Para raspar, poderá ser utilizado  "empurrando" ou "puxando". Lembre-se, somente em rebolo para videa.


Técnica 050  Necessita de uma mini furadeira que é comum ser encontrada em lojas de artigos eletrônicos  e mandril (codigo 150). Pode ser utilizado em qualquer sentido na palheta, ao longo ou atravessado. Com nossa experiencia a durabilidade é maior quando usado ao longo da palheta. Para a remoção da ferrugem da parte  interna da palheta, sugerimos um cabo de aço, tipo cabo de bicicleta ou outro, use como uma mini-vassourinha, introduza este cabo, por exemplo, em uma caneta ou caninho para ficar mais pratico. 

Técnica 053 Flanela Para remoção de marcas de mãos e poeira, recomendamos o uso da exclusiva flanela de micro fibra que acompanha o Acordeon Todeschini.  Lave a flanela eventualmente com sabão neutro. Não usar alvejante ou amaciante.
Cera líquida
              Instrução de aplicação:
1. Agite o produto antes de usar
2.  Aplique algumas gotas do produto em uma das pontas da exclusiva flanela de micro fibra espalhando-o uniformemente em uma pequena área, exercendo leve pressão.
3. Com a mesma flanela promova manualmente um acabamento até que o produto desapareça, observando o brilho
Atenção: Não deixe o produto secar para depois abrir o brilho e não use outro tipo de flanela.

 

Técnica 054 O celuloide desbota provocando um enfraquecimento da cor. Este fenômeno é causado unicamente pela ação do raio ultravioleta produzida pela luz solar. Quanto mais o acordeon ficar exposto à luz solar, mais desbotado ficará. Mesmo que esta exposição seja por pouco tempo, por exemplo, quando se executa o acordeon ao ar livre. A solução está na técnica de revitalizar o celuloide desbotado. Esta técnica serve para todas as peças revestidas de celuloide, como: celuloide geral, teclas e espelhos de botões dos baixos.

 

       Os produtos a seguir, fundem-se ao celuloide penetram em até 10% e são extremamente resistentes. Não criam trincas a possíveis impactos ao celuloide.

 

Como sugestão, utilize:

Tingidor revitalizador de Celuloide Verde Código 345

Tingidor revitalizador de Celuloide Vermelho Código 344

Tingidor revitalizador de Celuloide Preto Código 346

Tingidor revitalizador de Celuloide Branco Código 402

Tingidor revitalizador de Celuloide Verniz Celuloide Código 347

Verniz Celuloide Código 347 

Diluente para Tingidor Revitalizador de Celuloide Código 511

 

       Na revitalização, a combinações entre a diluição e as demãos visam manter os efeitos perolizados original do celuloide. Quanto mais demãos, menos será o efeito perolizado.

 

Veja como proceder:

  1. LIMPEZA: O celuloide deverá estar limpo, livre de poeira, óleo, qualquer produto que dê brilho como o silicone ou outro produto.
  2. O CELULOIDE: O celuloide deverá estar pronto, ou seja, livre de riscos, fissuras e falhas. Faça todos os consertos, inclusive um lixamento com lixas adequadas.  Locais onde o celuloide está desgastado a ponto de aparecer a madeira pode optar por cobrir com celuloide ou pintar direto na madeira.
  3. DILUIÇÃO: O tingidor revitalizador poderá ser diluído em até duas partes e meia de acetona pura tipo 100%. A acetona poderá ser substituída pelo Diluente para Tingidor Revitalizador de Celuloide. Há casos em que o tingidor é aplicado puro.
  4. TONALIDADE: A pintura deverá ser feita com uma camada ou mais camadas. Quanto mais diluído estiver o tingidor, mais camadas deverão ser feitas até atingir a tonalidade da cor desejada. Por isto é necessário um teste em uma parte menos visível do acordeon.

Exemplos:

- Aplicação com tingidor puro: uma camada

- Aplicação do tingidor 100ml  diluído com 50 ml de diluente: 2 camadas

- Aplicação do tingidor 100ml  diluído com 200 ml de diluente: 3 camadas

 As opções acima são somente sugestões, pois tudo depende do critério a ser adotado.

 

  1. PINTURA: Introduza o tingidor em pistola de baixa pressão. Utilize pistola de copo superior. Aplique uma camada ou se for o caso as outras camadas sobre o celuloide. Deixe secar por 5 horas em estufa com temperatura mediana para que ocorra o secamento e cura do tingidor. Se for necessário melhorar a cor, volte a dar outra mão e novamente deixe secar por 5 horas em estufa com temperatura mediana.
  2. Verniz: Após 24 horas, aplique o Verniz Celuloide Código 347 com pistola diluída em meia parte de acetona. Exemplo, para 100 ml de verniz acrescente 50 ml de acetona. Faça um teste. Leve novamente a estufa. O objetivo é criar um filme brilhoso e protetor.

 

  • 1: Após o verniz, experimente um polimento leve com polia de pano macia e massa fina de polir
  • 2:  Nunca retire o celuloide para pintar diretamente na madeira do acordeon. A caixa do acordeon é formada por várias peças de madeira que são coladas uma nas outras e todo este conjunto é amarrado pelo celuloide.

Técnica 055 Para colar o cetim, use cola de contato (Cola de sapateiro). Passe duas demãos de cola de contato em todo um lado. Deixe secar por uns 10 minutos. Reative a adesão da cola com um soprador térmico. Este sistema de reativação da cola proporciona uma colagem sem manchar o tecido, mesmo para o cetim que é um material que mancha facilmente com colagens tradicionais.

Técnica 056 O debrum deve ser colado com cola de contato ( cola de sapateiro) passando em ambas as peças, ou seja, passar cola no debrum e passar cola no tecido do fole, deixe secar por uns 10 minutos  e estão prontas para serem coladas. Cuidado com esta técnica você deve ter muito cuidado, pois ao colar não existe reposicionamento, pois a adesão é muito forte. Para facilitar as colagens, veja as ferramentas códigos 136, 128 e 126.

 

 

  Busca Rápida
 
Use palavras-chave para achar o que procura.

Consulta Avançada

  Compra Atual

0 itens

 
  Ofertas

Estabilizador de válvula em metro para vozes 9 mm de largura (Metro) Código 240

Estabilizador de válvula em metro para vozes 9 mm de largura (Metro) Código 240
R$ 1,51
R$ 1,06

 

`Pague com PagSeguro

  Favoritos
Adicionar aos Favoritos Definir como Página Inicial
Adicionar aos Favoritos Adicionar aos Favoritos
Adicionar aos Favoritos Indique o Site
Loja Mano Monteiro
CNPJ: 10.266.381/0001-09
Rua São Pedro, 612 Parada 13 - Lomba do Pinheiro - Porto Alegre - RS
Cep:91.570-000
51-33196563


`Pague com PagSeguro
`Pague com PagSeguro

Exibir mapa ampliado
Desenvolvido por Lojas Virtuais BR